Quinze: Dr. Gerald L. Shook, Parte 2

Em uma postagem anterior (Parte 1), a leitura de um texto do Dr. Gerald L. Shook foi relatada. Na sequência, fecharemos o Desafio Número 15.

Gerald Shook, carinhosamente conhecido como Jerry, faleceu em 2011 por conta de uma batalha de 11 meses contra um câncer no pulmão. Jerry Shook adorava carros; em especial o seu Porsche 356C de 1964 de cor creme. Teve uma maravilhosa vida ao lado de sua esposa e de seu cachorro Teddy Bert, familiares e amigos. Em 2009 concretizou seu sonho de se mudar para California e morar na base da montanha Sierra Nevada perto do Lago Tahoe – “um lugar que era muito especial para ele em todas as estações”. 

Não tive a oportunidade de contatar o Dr. Shook nesse Projeto. Mas descobri que ao menos um evento de nossas vidas se cruzaram, por uma estranha coincidência. Menos de trinta dias atrás estava eu, há mais de 3000km longe de casa, apreciando uma paisagem serena de frente para esse mesmo Lago. 

img_20161226_145247263_hdrFigura 1: Lago Tahoe, Dezembro de 2016. (Foto: Fernanda Oda)

Referências:

In Memory of Dr. Jerry Shook (2011). Disponível em http://obits.dignitymemorial.com/dignity-memorial/obituary.aspx?n=Gerald-Shook&lc=2615&pid=154616565&mid=4884698&locale=en-US#.TsGFjyGK1N0.facebook

 

Anúncios

Quatorze: Dr. A. Charles Catania, Parte 2

Em uma postagem anterior (Parte 1), foram apresentados os resultados do estudo de algumas produções de A. Charles Catania. Na sequência, serão relatados os resultados do contato com o profissional.

O primeiro contato foi feito antes do Encontro da ABAI que aconteceu em maio em Chicago. Catania comentou que seu Departamento estava fazendo mudanças, e que estava mudando seus pertences de lugar e se preparando para o Encontro da ABAI. Muito gentilmente, perguntou se eu iria para o Encontro e aceitou participar do Projeto com o envio das respostas e com a autorização para divulgação no blog; no entanto, devido às circunstâncias, relatou que poderia responder as perguntas com mais calma apenas em junho. Assim, reestabelecemos contato em meados do mês combinado, de modo que o pesquisador enviou suas respostas para as seguintes perguntas:

1) Por que sou um analista do comportamento?

2) Quais são as habilidades mais importantes que todo analista do comportamento experimental deveria desenvolver e por quê? 

Relato na sequência (em português e em inglês) as respostas do Professor.

“Cara Fernanda,

Essas não são perguntas rápidas ou fáceis. Qualquer uma poderia justificar um capítulo ou até um livro!

Eu sou um analista do comportamento em parte porque eu tenho um interesse pela ciência que remonta aos meus primeiros dias enquanto estudante, quando eu lia tanto trabalhos de não ficção de uma filial da biblioteca pública de Nova York, quanto eu lia muita ficção científica, e em parte por uma série de acidentes de sorte, incluindo cursar a matéria de psicologia introdutória de Fred Keller. Uma importante parte de tudo isso é que eu achava o comportamento um assunto fascinante por si mesmo, e não porque parecia uma ferramenta para outros propósitos, como resolver problemas humanos específicos.

Penso que também foi importante que o comportamento verbal estava incluído como uma parte importante dessa ciência até mesmo em meu contato mais remoto com ela.

Quanto às habilidades: trabalhe com a Matemática até que você se sinta confortável com ela, fique próximo dos dados, e leia não só a literatura da Análise do Comportamento como também literatura de outras ciências relacionadas (especialmente Biologia). E esteja sempre preparado para trabalhar duro para isso.

Espero que você ache esses comentários úteis.”

Para tentar eliminar qualquer viés ou limitação da tradução – ou para quem preferir ler em inglês –  apresento abaixo as perguntas e as respostas originais:

Questions:

1) Why are you a Behavior Analyst?

2) What are the most important skills every experimental behavior analyst should develop and why?

Answers:

“Dear Fernanda,

These are neither quick nor easy questions.  Either could justify a chapter or even a book!
I am a behavior analyst in part because I have an interest in science that goes back to my early student days, when I read both nonfiction works from a nearby branch of the NYC public library and lots of science fiction, and in part because of a series of lucky accidents, including taking Fred Keller’s introductory psychology course.  An important part of all this is that I found behavior a fascinating subject for its own sake, and not because it seemed a tool for other purposes, such as solving specific human problems.
I think it also mattered that verbal behavior was included as a major part of this science even in my very earliest contact with it.
As for skills: work at mathematics so that you are comfortable with it, stay close to the data, and read not only the behavior analysis literature but also the literature from related sciences (especially biology).  And be prepared always to work very hard at it.
I hope you’ll find these comments helpful.”

O que achou das respostas de Catania? Deixe sua mensagem (em português ou em inglês, no modo privado ou público – mais informações em Contato) para o profissional; alguns feedbacks serão reunidos, traduzidos e enviados para A. Charles Catania, para que ele também tenha contato com o produto final de sua valiosa participação no Projeto.

Pesquisador Número 14 concluído! Na próxima postagem, apresento um prólogo sobre o assunto estudado pelo próximo pesquisador.


Leia mais sobre o Desafio Número 14:
O cientista enquanto leitor
Quatorze: Dr. A. Charles Catania, Parte 1


Leia mais sobre o Projeto a Fonte e a Ponte e a Análise do Comportamento:
a Apresentação
o Início dos Resultados
Por que eu deveria aprender sobre a ciência do comportamento?
as Profundezas do Método