Seis: Dr. William M. Baum, Parte 1

Em se tratando de nomeação de Fellows da ABAI, o ano de 2005 foi generoso: enquanto em 2004 cinco (5) profissionais tiveram seus trabalho reconhecidos, em 2005 dezessete (17) profissionais foram nomeados. O primeiro pesquisador a ser estudado de 2005 é o Professor Doutor William M. Baum (University of California, Davis; Davis, California/EUA). A ABAI destaca duas áreas de contribuição do professor: i) análises empíricas e teóricas sobre o comportamento de escolha; e ii) trabalhos filosóficos sobre o behaviorismo radical, a partir de uma abordagem biológica/evolutiva. Para o sexto desafio do Projeto, o artigo clássico de Baum de 1974 sobre Lei da Igualação e comportamento de escolha (publicado no JEAB e amplamente citado) poderia ter sido escolhido; ou então seu polêmico artigo de 2012 sobre diferentes categorias de análises (aliás, sobre uma visão molar do comportamento Baum palestrou no XXIII Encontro Brasileiro de Psicologia e Medicina Comportamento da ABPMC em 2014); no entanto, o critério utilizado para selecionar a leitura dessa vez foi essencialmente afetivo.

2005BaumFigura 1– William M. Baum (Fonte: site da ABAI)

Alguns livros são memoráveis. Existem aqueles que ocupam aquele lugar especial na primeira gaveta do criado-mudo. Desde os livros da infância com gravuras, das obras literárias preferidas, até os primeiros livros acadêmicos: livros marcam fases, e alguns deixam eternamente uma marca na forma como você enxerga o mundo.

Mais ou menos precisos, didáticos ou amplos, não podemos negar que alguns livros acadêmicos provocam questionamentos e despertam interesses. Assim como um bom romance literário, livros acadêmicos também podem ter o dom de sugar qualquer sono e entreter noite adentro; e, pessoalmente, Compreender o Behaviorismo, de William M. Baum, é um livro que ocupa esse espaço. Para mim, o livro demarca o meu primeiro ano de graduação. Baum desconstruía e começava a construir uma nova visão de mundo; e reler o livro, para esse desafio, me fez revisitar essa época – de crises existenciais, de descobertas e… de inocência. Começar a decifrar o comportamento humano é também passar a compreender o mundo.

A primeira edição do livro, publicada em 1994, foi já muito bem recebida pela crítica: duas resenhas do livro (Zuriff, 2005 e Marr, 2005) foram feitas na época, ressaltando a qualidade do conteúdo apresentado nesse livro introdutório e acessível sobre o behaviorismo radical. Ainda, uma pesquisa apontou a obra como uma leitura considerada essencial, recomendada por analistas do comportamento (Saville, Beal & Buskist, 2002).

Post21livrobaum1(Figura 2 – Livro Understanding Behaviorism: Science, Behavior and Culture, 1ª Edição, 1994. Fonte: Books Google)

Cerca de dez anos depois, uma nova edição foi lançada, com modificações e acréscimos no conteúdo, inclusive em seu título. Mais uma vez, a contribuição de Baum foi reconhecida em mais duas notáveis resenhas sobre o livro (Leigland, 2006, e Rachlin & Frankel, 2009). Talvez a descrição mais instigante sobre o livro foi feita por esses dois últimos autores neste trecho: “Este importante livro tem dois objetivos principais. O primeiro é apresentar, de uma forma não técnica, acessível (…) uma abordagem científica e comportamental para todos os aspectos da atividade humana, incluindo escolha, comportamento governado por regras, auto-controle, crença religiosa, interação linguística, ética e cultura. (…) O segundo propósito do livro é incorporar a ciência comportamental firmemente no contexto da evolução Darwiniana” (Rachlin & Frankel, 2009).

Post21livrobaum2(Figura 3 – Livro Understanding Behaviorism: Behavior, Culture and Evolution, 2ª Edição, 2005. Fonte: Books Google)

Finalmente em sua versão em português, a edição do livro Compreender o Behaviorismo: Comportamento, cultura e evolução é amplamente conhecida no Brasil e é também recomendada como leitura essencial para interessados em comportamento humano ou Análise do Comportamento (Couto, 2012).

Post20livrobaum(Figura 4 – Livro Compreender o Behaviorismo: Comportamento, cultura e evolução, 2ª Edição, 2006, versão traduzida para o português. Fonte: Site do Grupo A)

Dividido em três partes, o livro apresenta: i) bases históricas e conceituais sobre a filosofia da ciência do comportamento (tratando inclusive do Mentalismo, um tema brevemente abordado na postagem anterior), ii) conceitos e termos trabalhados na Análise do Comportamento, e iii) o tratamento e as implicações dessa filosofia para questões sociais. Abaixo, alguns trechos desse notável livro são destacados.

A ênfase de que o comportamento é determinado pela hereditariedade e pelo ambiente é enfatizado no livro; constantemente Baum dialoga com as ciências naturais e biológicas.

Post21foto1Trecho 1 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.25.

Mais adiante, Baum ressalta que compreender o comportamento humano a partir dessa perspectiva é entende-lo como produto de uma história de seleção (biológica e operante) – tal ênfase é um exemplo de sua preocupação em aproximar a Análise do Comportamento de abordagens biológicas e evolutivas.

Post21foto2Trecho 2 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.93.

Política, educação, saúde, economia, justiça – como aponta Baum, lidar com essas questões é lidar com comportamento:

Post21foto3Trecho 3 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.185.

O que é responsabilidade? O que é a culpa? O que é livre-arbítrio? O que é liberdade? Qual a sua relação com a história do indivíduo e com o que esperamos de seu comportamento? Qual a relação do nosso próprio comportamento com o comportamento de outras pessoas? Como compreender o comportamento a partir de uma perspectiva histórica? Baum apresenta algumas análises sociais do ponto de vista comportamental.

Post21foto4Trecho 4 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.209.

Post21foto5Trecho 5 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.210.

Post21foto6Trecho 6 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.212-213.

Post21foto7Trecho 7 – Passagem extraída do livro de Baum Compreender o Behaviorismo (2006), p.253.

Na próxima postagem, os resultados do contato com o Professor William M. Baum serão relatados.

Referências:

ABPMC Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental. Anais do XXIII Encontro Brasileiro de Psicologia e Medicina Comportamental. Fortaleza, CE: ABPMC 2013. Disponível em http://abpmc.org.br/arquivos/publicacoes/14424933205ae2b69e7c.pdf

Baum, W. M. (2006). Compreender o Behaviorismo: comportamento, cultura e evolução. 2a edição. Porto Alegre: Artmed.

Couto, A. (2012). Guia de leitura para iniciantes sobre o Behaviorismo Radical e a Análise do Comportamento. Disponível em http://www.comportese.com/2012/07/guia-de-leitura-para-iniciantes-sobre-o-behaviorismo-radical-e-a-analise-do-comportamento/

Fellows of ABAI – William M. Baum. Disponível em https://www.abainternational.org/constituents/bios/williambaum.aspx

Leigland, S. (2006). Science and Human Behavior: A Review of William Baum’s Understanding Behaviorism: Behavior, Culture, and Evolution (2nd Edition). The Behavior Analyst, 29, pp.279-287, No.2, Fall.

Marr, J. (1995). …But Not Simpler: A Review of Baum’s Understanding Behaviorism: Science, Behavior, and Culture. The Behavior Analyst, 18, 401-408 No. 2 (Fall).

Rachlin, H.; Frankel, M. (2009). Taking Pragmatism Seriously: A Review of William Baum’s Understanding Behaviorism: Behavior, Culture, and Evolution (Second Edition). Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 92, pp.131–137, N.1 ( July)

Saville, B. K.; Beal, S. A.; Buskist, W. (2002). Essential Readings for Graduate Students in Behavior Analysis: A Survey of the JEAB and JABA Boards of Editors. The Behavior Analyst,25, pp.29-35, No.1 (Spring).

Zuriff, G. E. (1995). A Review of Baum’s Understanding Behaviorism: Science, Behavior, and Culture. The Behavior Analyst, 18, 395-400 No. 2 (Fall).

Books Google, Livro Understanding Behaviorism: Science, Behavior and Culture, 1ª Edição, 1994. Disponível em https://books.google.com/books/about/Understanding_Behaviorism.html?id=B2Fkuw76DxoC&source=kp_cover

Books Google, Livro Understanding Behaviorism: Behavior, culture and evolution, 2ª Edição, 2005. Disponível em https://books.google.com/books/about/Understanding_Behaviorism.html?id=9dNqQgAACAAJ&source=kp_cover

Site do Grupo A. Foto do livro Compreender o Behaviorismo: Comportamento, cultura e evolução, 2ª Edição, 2006. Disponível em http://loja.grupoa.com.br/livros/psicologia-cognitiva-comportamental-e-neurociencias/compreender-o-behaviorismo/9788536306971


Leia mais sobre o Desafio Número 6:
Uma Metáfora para o Mentalismo
Dr. William M. Baum, Parte 2


Leia mais sobre o Projeto a Fonte e a Ponte e a Análise do Comportamento:
a Apresentação
o Início dos Resultados
Por que eu deveria aprender sobre a ciência do comportamento?
as Profundezas do Método

Anúncios

Um Comentário

  1. Pingback: Novos Fellows of ABAI 2016 « a Fonte e a Ponte


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s